Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

Traços e Versos

Os traços dessa rua
Encontrou a poesia de mulher
Os olhos que a veem nua
Deseja sonhos realizar

Os traços dessa menina
Por essa rua caminha
Ao encontro do mar

Se os olhos daqueles o discrimina
Estamos aqui pro que der e vier
Eu com meus versos de menina
Ela com os traços de mulher

Eu soul

Uma nega nascida de la..
Uma menina  com muito a falar
Uma mulher que teima em chorar
Com ele escrevi  "Nossa paixão"
Com aquele fui doce como mel
Com  pretinho fui a ponte pro ceu
Eu sou...
O ritmo da minha poesia
A que busca alegria
Ja compus Moço de Sussu
Poetizei a historia de um Dum dum
Fui 'EU' como o moço da camisa quadriculada
Eu li-dias
Ja fui até desejada
Mais hoje perdi toda alegria
Perdi o que era meu inspirador
E hoje, sou so uma poeta com um tanto de dor
Uma muié menina
Que conta um verso que acabou.

Uma historia para contar

Uma historia da boa
de Menina Muié.
Um singela historia cheia de "Esperar"

A pobre muié se apaixonou
E os minutos contou de tanto esperar

Ate hoje espera olhando pra tela

Sera... sera?

00.09.06

Minutos que parecem em vão,
Minutos que me eternizam,
transforma a dor em um Louco Doutor.
Transforma a tristeza num fio de esperança
Que a vida me canta fazendo oração

Minutos que deixo meu corpo falar: Sai dor, sai pra la...

Minutos que eu ei de esperar...

E se não voltar, terei uma historia pra contar.

Por que não?

Eu dancei entre estrelas
Brincadeiras de chuva
Pra vê se te encontrava
                 (mais você não estava la..)
Colori essa historia,
pra vê se te encontrava
                  (mais você não estava la..)


Fiz mil versos pra te conquistar
Eu o amei por longos dias
Eu sonhei com teu cheiro e teus lábios
Eu escrevia versos pra vê se te encontrava

Mais você não estava la..

Saudade de la...

A saudades tem cheiro, hoje ela cheira a jasmim.
A saudade tem cor de carmim
A saudade tem sabor de dendê
Saudades eu senti por que hoje veio a chover
Saudades vivi longe de você

Recordar com saudade é a certeza de que tudo foi bom!

Nada e tao belo

Perco-me nas horas
Buscando coragem
Procuro as flores mais lindas...
(...) ainda sim nada e tão belo
Desenho sonhos,
Procuro razão para as cores
Ainda sim, nada e tão belo
Festejo esse dia com os pássaros a cantar
Mais ainda sim nada e tão belo
Beleza eu só encontro no brilho do teu olhar

Já compus serenatas
Sorri com a alegria das crianças
Mais nada atingiu a beleza do teu olhar

Nesse dia tão feliz, que nasceu você minha flor de Liz
Não encontrei nada mais tão belo que pudesse te presentear

Então lhe trago meus versos
e misturo com a beleza do teu olhar.

Agora vem dizer...?

Eu sou uma brincante da vida,
Eu danço o samba das horas,
Uso do inesplicavel como meu senso de contentamento.
Eu declamo a vida.
Eu transformo minhas dores em rima
Eu brinquei de acreditar...
E nunca saberei se foi verdade oque vivia a falar.


"Erra quem sonha com a paz
Mas sem a guerra
O céu existe pois existe a terra
Assim também nessa vida real
Não há o bem sem o mal.
Nem amor sem que uma hora
O ódio venha
Bendito ódio
Ódio que mantém a intensidade do amor"
(Roberta Sá)

Seguir o coração ?

Corre um zum, zum
Que ele foi mais um.
Mais digo a qualquer um
Meu coração mansinho batia
Mais apareceu aquele doce
E meu coração bateu dum dum
                                                    Eu vesti-me de flores
                                                    Procurei outros amores
                                                    E meu coração batia dum dum
                                                                                                    Eu dancei sonhos
Chorei de alegria
Fiz mil poesias
E meu coracao dumdum
E passava as horas
Conhecia outras historias
E meu coração dum dum
Então conversei com meu coração
Disse a ele: O mermão, esse tal de dum dum não passa?
Ele respondeu : Nao!
Contrariei meu coração
Escrevi inté uma oração
Mais o danado explicou o dum dum
Não passa não!
Eu contrariada  fiquei...
E meu coração bate dum dum ate então.

Cores.. amores..sem dores

Me vesti de cores...
Peguei meu vestido amarelo-sonho e corri pela rua das flores
Colhi amoras todas bem vermelhas e fiz um doce pra você
Pintei com verde aquela historia cinza de nao mais viver
Cobri de lilas os meus dias opaco
Propus ao meu amado uma vida cor de rosa (ele não aceitou), tudo bem
Verde também a cor do "Não"  na minha historia.

Dancei com as margaridas e, eram branquinhas como a neve
Vermelhei-me as buchechas, o moço da venda me viu dançando.
Mais nao me importei...
Dançava sonhos de alegria


                                                                                          Se me visto de azul, branco, sonho, mel, carmim...
Me visto de esperança.

Sorte triste

Depois daquela manha...
Os dias ficaram mais longo
As horas ficaram mais doloridas
Os pássaros deixaram de cantar
As flores em meu jardim morreram
Depois daquela manha
Minha poesia calou-se
Meu canto calou-se
A beleza do por do sol não e a mesma
Depois daquela manha eu esqueci como se sorri

Depois daquela manha
Eu dancei na chuva, mais ninguém me acompanhava
Eu contei as estrelas  mais elas não brilhavam
Eu parei de ouvir a voz doce que me falava

Eu me despeço dessa manha
Com meu coração pequeno
com minha alma doendo
e dizendo por TODAVIDA continuarei te querendo

Seu perigo

Eu tomo pra mim os versos seus,
Não sei se devo mais agora são meus.
Cuidado comigo
Também sou um perigo,
Se lhe tenho em meus bracos te deixo muido

Se lhe beijo a boca, eu ficarei feliz por ter vivido.
Colar o meu corpo com o seu, isso faz sentido.
Eu quero falar...
Dizer que te amo
Dizer que te chamo
Dizer que você e meu vicio

E sim, eu sempre quis falar isso.

Coisinhas de Meninamuié  e Dum dum

Poetante sua vida é uma obra

O poetante me faz flutuar com sua poesia
Ja provei amoras e um doce café
Ja bebi seus poemas dançando com as flores furta-cor de cá
Poetante eu beberia cada segundo do seu cantar

O Baiano mineiro paulista faceiro, que me faz esquecer até um cadinho do moço de la...
Te descobrir a cada clik faz de mim a muié feliz.

Ô-se- amo seu palavriar , e com ele colori com amarelo-sonho o meu homenagiar


bjs de cá meu inspira(dor) e nesse caso inspirafelicidades

Minha Culpa sua‏

Vento do norte que sopra como forte obra
opera sua ópera cordial e fiel Penso na morte que corta a vaidade tão morta e segue sua rota perpassando o céu Toco sua mão levemente e seguro olho seus versos e vejo o futuro e se por um segundo eu sou doce ela é pra sempre meu mel.

Por Rone Dum Dum (UM DOCE)

Meu Salve

Salve as horas que sorri
Salve o dia a flori
Salve as estrelas vidas daqui
Salve o menino
Salve a muié
Salve aquela preta guerreira
Salve a poesia de Nelson
Salve a alegria das crianças
E o ritmo da dança
Salve o Brasil
E o poeta que sorriu
Salve o norte e suas negonas
Salve Thomé o poeta bacana, que cheio de amor constroe seu nirvana
Salve Dum dum  o poeta da periferia, um homem doce que so me deu alegria
Salve Juju e sua LUZ, menina muié que reluz
Salve os amores , as paixoes e a poesia
Salve eu, você e aquele dia

...Uma historia de dois.

O homem que ama...
Mora em Sussuarana
De longe sua cama clama,
Por seu corpo quente e macio
Sa Su, Bahia!
Nome com sobrenome que rima com poesia
Que nasceu na baia do nosso senhor,
Tao perto e tao longe
eis tu o tempo, destino, distancia sem fim.
Que envoltos tantos mistérios
Fez uma ave se apaixonar por um peixe
Sem se importar pelo desfeche dessa relação
Onde o coração nao tem razão
Pobre peixe... sem asas pra voar , esta a sonhar do lado de cá,
E a ave que vive a voar não pode nadar.
Como pode um amor desses durar?
Ironia ou simplesmente castigo...
Eu não sei!
Mais a vida tem dessa coisas,
O amor nasce não sei de onde
Cresce não sei como
E se eterniza não sei por que.


Por Jacyene Marulanda e o Coração de Menina muié

Eu sem ele

Eu sou de touro
      Ele nao gosta de ingles
Eu tenho 26...isss
                        Ele foi-se de uma vez
eu gosto de poesia e romance
                     com ele até combino nesse instante
Eu moro no norte   
                       ele      deste 
                                                 é distancia
                                     é distancia                          Eu sou Mulher
Eu sou menina
                                                   eu sou de touro

Um caminho de luz

Eu me despeço com muito carinho
Deixando um pouquinho de mim
Levando um pouquinho de sonho
Deixando um pouco de poesia
Levando um pouco de coragem
Eu me despeço cheia de vontades
A Menina Muié aprendeu com determinação
A muié  menina que conheceu príncipes e poetas no caminho,e eu, os guardarei para sempre.
Eu me despeço  já com saudade
Cheia de amor, que de tanto transborda
Cheia de sonhos que me torna
Menina muié

Ela

A poesia é uma amante, que me procura nas horas impróprias para me fazer ser pego em flagrante.
E como sabe que a ela não resisto, me desnuda com palavras já prontas e versos que de tão quentes me põem em brasa as genitais.
A poesia me abduz quando tudo que quero é fincar os pés no chão.
Nunca me dá o que quero somente o que preciso.
A poesia é a mais leal das amantes, mesmo quando morro me mantém vivo.
A poesia me devora nas horas em que o silêncio me apavora.
Rasga-me a roupa e deixa louca.
A poesia essa menina faceira que é minha companheira nessas horas
‎....é impossível resisti-la...olhá-la e não ter a imensa vontade de possuí-la, e por ela...ser possuída naquele momento, que mesmo "impróprio" se faz marcante em sua essência e no tocante das palavras: testemunhas vivas desse amor avassalador, entre poesias...e poetas!

Poesia de
Diego Santos,Juliana Perna e Menina Muié

Coisa que eu Vi...

Eu vi um menino,
De pele escura e sorriso brilhante.
Eu vi um homem coberto de tanta beleza que mais parecia o por-do-sol.
Eu vi um menino adulto,
De tanta grandeza que não cabe na Bahia, ou nos contos de um grande escritor.
Mais se alça de tanta nobreza,
Que faz uma poeta Mulher se apaixonar.
Um homem brilhante que rouba os instante, e que vira menino na beira do Mar.
Menino dos olhos de Iemanjá
Que de la... um dia clamou
Que um coração roubou
E que meus versos o eternizou.

Uma historia de dois

Sinto-me sozinha numa historia de dois
Existem coisas que nem o tempo vai explicar
Sinto-me triste e lutando por uma paixão que só existe pra mim.
E quando penso em você
Me culpo por não conseguir ficar longe,
Me culpo por te sufocar.
E quando penso em mim, as minhas lágrimas compõem esses versos. Sinto-me sozinha numa historia de dois
Onde minha própria razão ouve as loucuras do meu coração
Sinto-me triste sem forcas pra acreditar em mim
E quando penso...
Esqueço

Ironia ou simplesmente castigo, eu não sei.
Mais a vida tem dessas coisas
O amor nasce não sei de onde,
Cresce não sei como
E dói não sei por que!


Vambora

Eu quero liberdade...
Eu quero que o encanto me envolva
Dançar entre pagoes e santos
Brincar entre meninos e velhos
Gargalhar com putas e beatas
Eu quero a liberdade do dia,
A gostosura e o prazer da noite

Eu quero esquecer o depois e viver o agora
Nao quero saber se chove la fora ..
E se chove " Vambora"

Eu quero sambar, sambas de alegria
Eu quero contar as estrelas so pra lembrar dos olhos da minha alegria
Eu quero amar, sonhar, gozar , eu quero é poesia


Eu quero ser feliz


Estranho mundo

Mundo estranho e solitário
           Cheio de baixos e baixos
      Cheio de tristeza, que tristeza!
Cheio de receios e receios
             Cheio de particularidade e fantasias
     Mundo estranho e solitario
                de pertubados e inquietos
                                      Mundo pequeno e discreto
dos olhares desconfiados..
                                   sinto-me confortável
                                                  Real...
                                                                    Cheia de curiosidades e fantasia que são verdades
Estranho esse que me invade




Menina Muié

Morena

Essa morena amanheceu cinza
As lagrimas caem timidamente
O brilho que a esquenta se mostra pesistente ao horizonte
Essa morena cabôcla
Cheia de sonhos ,
Cheia de  sede.
O norte tem a essencia de cabocla, uma muié guerreira, uma menina feliz
Essa morena amanheceu cinza, mais nunca perderá seu brilho.

Moço de Sussu

O Moço de Sussu tem...
Ele tem nos olhos o brilho das estrelas,
Ele tem a voz mais doce que o puro mel,
Ele tem a grandeza dos gigantes,
Ele tem uma paixao pela vida que  transforma,
Ele tem uma magia  que renova
E por ele meu carinho transborda

Minha prece

Eu choro em  ioruba...
Pedindo a Obatalá que arranque o amor que teima em crescer em meu peito.
Que me tire dessa tristeza sem tamanho,
E que me leve de volta ao meu caminho, o qual me permitir sair.
Eu rezo a Jorge meu pai protetor, que tire do peito dessa Preta...
Toda essa dor.

“Eu moro de amor pra tentar reviver”

O Francisco

Em meio a tantos sonhos, foste minha realidade
Em meio a tantas tristezas, foste minha alegria
Entre pássaros e o silencio, foste meu canto de paz.
Entre o suspiros dos casais e iludidos, foste minha certeza
Entre tantas poesias, foste meu inspirador
Na solidão da minha varanda, foste minha melhor companhia
Entre um grande poema e um simples verso
Você e o reverso.
E de você de tudo ficou um pouco, ficou um pouco de luz e esse teu áspero Silêncio
Se de tudo ficou um pouco, pergunto-me e com ele, acaso ficou um pouco de mim?

Ps: Dedico a um Menino doce, que transformou meus versos.

Brincadeirinhas de Muié

Nas brincadeirinhas do desejo
Me perco nas entrelinhas do beijo.
Sussurro em teu ouvido,
Vontades, devaneios, desejos.
Seus suspiros me embriagam
O céu e nosso cúmplice
A lua envergonhada retira-se
O êxtase dos corpos nos prende naquele instante.
Ele pergunta: O que você quer?
Eu respondo:  Me satisfazer!
Ele vai e me deixa com vontade,
Volta e pergunta:
Acaso esqueceu do coração?
Eu respondo: Nao se prenda ao coração,
Deixe fluir sem preceitos a mulher que deseja te possuir.

A sorte triste de Tereza

Contarei uma historia de tristeza,  A Flor, o Rapaz e Tereza . Tereza amava o Rapaz. Mais ele tinha uma flor que amava demais. 
Tereza tinha sua poesia. O rapaz usava sua musica pra eternizar sua flor. Tereza sabia e respeitava esse amor.
Tereza se apaixonou e chorou noites e noites com seu computador. Enquanto o rapaz  sempre dizia que amor a Tereza  nunca prometia  E que livre vivia com sua flor.
Um dia a Flor se entristeceu e o rapaz se escondeu. Tereza se conformou, não poderia se comparar a flor
A quem o rapaz musicou a historia de seu amor.

Tereza perdida se escondeu
O rapaz vive feliz com sua flor.
E o amor, pela porta de Tereza nunca mais passou
E assim a poeta contou a triste sorte Tereza
Em busca daquele amor

Procura-se um cabra Macho

Eu procuro um cabra macho.
Mais não qualquer um, tem ser dos diacho.
Procuro um cabra homi la das brenhas do Sertão
Que não tenha medo de segurar minha mão

Eu quero um cabra homi que mate minha fome
E que satisfaça meu desejo de muié
Que tenha o poder de deixa minha noite alumiada.
Eu procuro um Poeta cantador
Que não tenha só desejo, mais que viva de amor.

Nas andanças da vida o que mais encontrei foi cabra froxo
Eu inté encontrei  um cantador
Mais diacho era passarinho bateu asas e voou



Sentimento a flutuar..
Sinto necessidade de falar
Ensinamentos dessas andanças
Sorri de prazer por te conhecer.



Coisas de Menina Muié e memorias de um menino doce

Cadê você ?

Como essa noite parece que não ter fim
Ca estou olhando pra lua...
Lua, Mais que lua?
O esquema acabou!
Será que eu terei a chance de beijá-lo?
Ca estou com a saudade de algo que não vivi.
Falo com poesia o que não posso gritar pros ventos
Talvez eu grite com a minha poesia.
Estou aqui dentro de uma sala vazia,
Cheia de duvidas.
Ou talvez certezas que não quero enxergar!?
Talvez eu sonhe em te encontrar,
Talvez eu sonhe demais.
Será que lembras como eu?
Será sentes como eu?
Se falo de flores, la esta seu perfume.
Se falo de brisa, la esta sua suavidade.
Se falo de amor...
Te transformo em verso.
E por você, viveria tudo outra vez.

Encarando a realidade

E a tarde se foi. A noite se pronuncia, a lua dona de uma grandeza se mostra como uma dançarina de cabaré.
As horas  parece que para quando eu olho pra lua. Os casais apaixonados no lorgo são sebastião dançam entre o êxtase da paixão, meus olhos se enchem de lagrimas e a saudade que cresce me dói  a alma.
A noite se pronuncia e os meus versos me travam entre o " eu posso ou não, por esse caminho ".
As palavras, o que sinto, a historia que só existe pra mim, tudo me deixa confusa.
Virei uma Mulher menina cheia de tristeza.
A noite parece que não acaba e me consome, só o que me liberta e a poesia, com ela posso ser livre.
SORTE mais triste a minha.

Doce menino

Tenho sonhos que me deixa cheia de musicas na cabeça.
Cheia de vontades... É ANDANÇAS.
Por acaso foi o NORTE que te afastou?
Cheia de carinho de cá, e pra la... te faço um Poema. Doce como mel de garapa e cheio de luz. É saudades que faz um zumbido e transformo em poesia. É xiqueza demais pra minha companhia,
É saudade que me guia , É Luz QUE transformo em oração, É amor que lhe tenho, é admiração. É se triste estou, é saudade gritando em meu coração!


Meu jeito

Eu não  encaro como desafio final
Eu vou ser clara  Eu irei expor meu caso do qual tenho certeza que é finito 

Eu vivo uma vida que é cheia de altos e baixos  Eu viajei por cada rodovias e por ruas de sonhos  E mais, muito mais que isso Eu fiz do meu jeito

Arrependimentos, eu tive alguns
Então, de novo,  é tão pouco para mencionar Eu fiz, o que eu tinha que fazer E eu vivi  tudo, sem exceção ( té me apaixonar a distancia)

Eu planejei cada caminho do mapa Cada passo, cuidadosamente, no correr do atalho Oh, mais foi , muito mais que isso Eu fiz do meu jeito

Sim, teve horas, que eu tinha certeza Quando eu mordi mais que eu podia mastigar Mas, entretanto, quando havia dúvidas Eu engolia e cuspia fora

Eu encarei tudo e continuei de pé E fiz do meu jeito

Eu amei, eu ri e chorei Tive minhas falhas, minha parte de derrotas E agora como as lágrimas descem Eu  não acho mais tudo tão divertido

Em pensar que eu fiz tudo E talvez eu diga, não de uma maneira tímida Oh não, não eu Eu fiz do meu jeito

E pra que serve um homem,…

Menina Muié

Escolhi ser menina,


Escolhi ser a mulher,


Escolhi viver como os boêmios.


Viver sem se preocupar com o depois...


Escolhi ser livre, ser leve,


Escolhi ser eu mesma. deixando pra la.. tudo e todos.

Na minha varanda

Se me visto de ódio,
não encontrarás a poeta.
Encontrarás a tristeza sufocando a alegria, deixando um abismo entre a poesia e o sonho.
Se me visto de paz,
Não encontrarás a poeta.
Encontrarás um jardim com Jasmins com cheiro de esperança.
Se me visto de verso,
encontrarás a poeta  cheia de sonhos na varanda solitária  da sala branca tentando encontrar a realidade.

Ele ficou

Em meio a tantos sonhos foste a minha realidade
Em meio a tanta tristeza foste a minha alegria Entre o canto dos pássaros e silencio você foi meu canto de paz.
Entre o suspiro dos casais e dos iludidos foste à certeza De toda poesia foste meu inspirador
Na solidão da minha varanda foste a minha melhor companhia
Entre um grande poema ou um simples versovocê e o meu reverso

E de você de tudo ficou um pouco
Ficou um pouco de luz
ficou teu áspero silencio
Se de tudo ficou um pouco, mais por que não ficaria um pouco de mim?

O fulano

Embora não aja motivos (eu tenho)
 lhe tenho como amigo.
Embora não aja razão,
lhe tenho em meu coração.
Embora não tive sucesso,
Meu desejo cresce a cada verso.
Embora minha super carência,
lhe peço paciência.
Embora o meu fracasso (em definir a distancia)
lhes dou a esperança   

E lhe dou todas as faces de meu sonho que especula;e abolimos a cidade
E vadeamos a ciência,mar de hipóteses.A luafica sendo nosso esquemade um território mais justo.

E nessa fase gloriosa, de contradições extintas,
eu e Fulano, abrasados,
queremos... que mais queremos?

E digo a Fulano: Amigo, afinal nos compreedemos.
Já não sofro, já não brilhas,
mas somos a mesma coisa.

(Uma coisa tão diversa da que pensava que fôssemos.)




O fulano, criação minha com citações e adaptações do texto de Carlos Drummond de Andrade, (O MITO) de A Rosa e o Povo

Meu impossível

Era uma manhã calma, só que ouvia era os pássaros cantando.
O que estampava  meu semblante, era uma tristeza que parecia não ter fim.
Era a vida arrancando meu ultimo fio de esperança, meu ultimo grito de amor.
Era o tempo ditando as regras, era a saudade arrancando alegria de mim.
Poetizar meu impossível?
Não!
Não existe mais argumento, meu impossível será minha triste e solitária historia de amor.

Minha poesia

Faço poesia como quem chora,
Faço um singelo verso pra informar que essa paixão não terá fim.
Com ela (a poesia) eu posso musicar meu sonhos e rir de mim mesma.
Naquela tarde quente só o que queria era mais que emociona-lo.
Eu queria dançar na linha do tempo e sentir que tô dentro de ti.
Minha poesia é meu "Eu" gritando em uma sala vazia.
Minha poesia chora com a lua, pedindo que essa distancia não exista.
Eu sou a vontade de acreditar
Eu sou aquela ciranda dos teus olhos
Com sua permissão, retiro-me da sua história e continuo na minha sala como quem chora rabiscando minha vida.

Madrugada

Na maioria das vezes em minhas madrugadas solitarias é sua presença que almejo.
Na maioria das vezes é o som da tua voz que preciso ouvir.
Na maioria das vezes me flagro pensando em você
E na maioria das vezes te sinto mais longe.
Eu não sei o que faço na maioria das vezes que sinto tua falta
Eu sempre tenho um poema singelo cheio de sentimentos verdadeiros
Mais na maioria das vezes... você não vê o que digo 

Será que é pra #todavida?

Minha poesia timida e cheia de coragem
Meus versos cheio de carinho
Meu coração cheio de.. (Ainda não sei explicar)
Minha boca cheia de vontade
Meu corpo cheio de desejo
E eu?
Vivo cheia de esperança.

Parei de olhar pro ceu

" E chega a noite, meu coração ...
ja bate como quem chora. Meu coração talvez tenha batido na porta errada.
Mais a noite dessa vez foi aliada,  a lua te levou até minha casa

 me mostrou a verdade e disse: deixa, que por essa porta voce não envade !
 Parei de olhar o ceu parei  de verdade



Eles

Vivo com loucos e gênios
Durmo com desejos e acordo com idéias
Penso palavra e vejo poesia
Me  inspira o encontro da nossa coletividade
E com eles divido meus sonhos
Seres que se não existissem, os  inventaria.

Lua

Onde andará você ? vago pela madrugada perdida te procurando... Me pergunto, será que ao menos sente minha falta ? Minhas flores murcharam  Meu passarinho não canta mais.
Minha alegria foi-se junto com a lua. Minha noite findará..

Meu sol nem brilhará

Eu

Eu queria dançar, brincar,pular...
Mexer com a magia dessa cidade
Brincar com alegria das crianças
Me inspirar com a poesia dos boêmios
Chorar com os desiludidos
Eu queria gritar o amor
O amor dos apaixonados
O amor dos loucos
O amor que sei que existe.
Eu quero gritar minha saudade, minha paixão
Que persiste (machuca).
Eu sou a menina
Eu sou a Mulher
Eu viro bicho se for preciso
Eu sou o amor, a dor e o que preciso FOR

That silent sense of content

Encantada observo a lua em sua  plenitude, fico feliz!
Ela é minha cúmplice, me leva até você!
Me encho de desejo e fico a imagina-lo



Meus corpo livre, deseja dançar na madrugada...
E me perder toda vez que os meus olhos encontrarem o seu!
Você é a batida mais perfeita dessa musica 
Pra você té componho um samba.

Vou pedir pro tempo parar um segundo e eternizar cada brilho do teu olhar 

Chegaste tão efêmero (sem eu menos perceber) FOI-SE.
Mais minha poesia não permitira que te esqueça,


Você é a minha alegria e uma grande parcela do meu querer bem.
Você é o que todos chamam de saudade
Você é  minha paz 
Uma paixão que invade 












Será?

Ô poeta por que choras?
Não vês que so teve di voar!?
É, voo e levou  alegria, deixando essa saudade que nem chêro de frô tem!
Levou toda verdade que acreditava,
Levou a parte doce da historia.
Ô seu moço, não vês que ele levou a minha inspiração ,
Levou té a tal da razão
É eu sou moço?
Será que me levou no coração?


*Uma lembrança de uma boa historia, terei saudades seu moço.

Distancia

Hoje conversando com lua
Falei de mim e toda a confusão que se instalou em meu peito Pensei em você e na distancia Calei por que vi que não  tinha nada a fazer



Chovia

Chovia e a noite nos pertencia
Enquanto eu  brincava entre os pingos
Você sorria...
Eu encantada descobri que era perfeita sua companhia
Chovia e eu FELIZ acompanhava a poesia que o cercava nessa noite linda
Eu flutuava
E me perdia na noite
E o amor que se concretizava
Ficou pra sempre no meu coração

Leva eu

Vem me fazer sonhar Quero brincar nesse mundo cheio de sonhos

Quero dançar entres  flores e pedir que ele  vá, sem olhar pra trás. Vou amar pra sempre...  Mais agora,

Leva eu Saudade... Leva  pra longe, ou melhor coloque dentro de um poema 

Foi Paixão que fez tudo mudar É paixão que faz tudo se perder  É nó que não se desfaz  Amor quando é de-repente  É facão que corta rente Deixa marca e não passa 
Tempo leva eu
Me leve pra bem longe

Poesia de cá pra la..

Cante de la..
Que escrevo de cá
Cê canta seu sonhos
Eu escrevo meus devaneios
Cê canta seu orgulho
Eu escrevo meus desejos
Cê canta um amor em sinopse
Eu transformo meu amor em uma grande história
Eu escrevo do mar pra lembrar o ARI
Tu
canta de la toda  a tua alegria
Eu escrevo de cá o norte com meu coração
E tu canta de la...o Nordeste com paixão
Somos o encontro das águas
Somos o encontro do NÃO
Eu canto minha poesia
E tu torna poético teu canto
Cante de la..
Que escrevo de cá

Meu samba raro

Quando escrevo minha alma chora Deve ser porque ela grita por um segundo de você  lhe transformei em saudade para eterniza-lo em meus versos. Lhe transformei em alegria pra ser uma boa companhia  lhe transformei em bem querer pra não me esquecer que é de você que escrevo 
Sinto falta de tua pele  Sinto falta do teu sorriso, dos teus lábios vermelhos, do teu olhar  Sinto falta do teu cheiro e tua implicância  Sinto falta até das provocações Eu sempre soube que sentiria tua falta  Você é meu samba raro

Existe um elo

No meio da noite
vago solitária
esperando
um fio
de
luz                                 é saudade que se pronúncia
                                                é tristeza com alegria  
                                                          é amor e fantasia
                                                                  é vc
                                                                          sou eu
                                                                                   é um nó!


Poetante

Poetante seu canto me dá paz.
Em meu canto, tento decifra-lo.
És uma mistura de brisa leve e ceú!
Tens tanta formosura, que descobri o seu papel,
És um anjo que a terra veio em missão,cuidar dos poetas,êta trabalhão.
Poetante, se és um anjo da guarda, te eternizarei em minha oração.
Mais fica despreocupado conto pra ninguém não!

É isso que faço!

Escrevo sim
Eu não escrevo para pessoas
Eu escrevo pra corações e mentes abertas
Eu escrevo pra aliviar a saudade (e ainda é muita)
Escrevo a tristeza que rouba as minhas palavras
Escrevo a decepção, mas sempre acreditando que tudo mudará
Escrevo a esperança, essa nunca me abandonará
Escrevo da noite e dos intermináveis momentos dela que minha
memória insiste em lembrar.
Escrevo da dor do poeta e seus amores
Escrevo do Norte com brilho no olhar
Escrevo do Nordeste terra linda que ei de voltar
Escrevo do Hip hop e tudo que ele tem a falar
Escrevo do desejo e a vontade de transar
Escrevo de Lidias, Chicos, Terezina, Brasília, sei lá..
Escrevo, essa é minha forma de gritar!
Escrevo sobre o caboco na beira do rio a pescar
Escrevo da menina que na djalma a vida tenta levar
Escrevo de Mães pensando, será que meu filho vai voltar?
Escrevo do Nordestino cheio de sonhos e vitórias...
Escrevo da amazônida que trabalha dia e noite pra seus filhos sustentar
Escrevo como muitos poetas que não se c…

BRILHO DELA

A lua de tao bela envolve meu ser.
A lua de mágica torna a noite de todos uma aventura sedutora
Lua que me deixa nua
Lua que me deixa solta
Lua que me deixa e prende ao mesmo tempo!

Por que?

Saudade
como posso defini-la?
É uma dor profunda? ou uma alegria?
Saudade que me faz querer abraçar o mundo.
Saudade que  invade e desaba meu mundo.
Minha saudade está la em Brasilia
É uma doce saudade e minha alegria
Chegar perto do seu coração requer paciência e poesia
Saudade,saudade...
por que tu me invade?
Será castigo meu?
Se fores capaz de falar,responda!
Saudade por que será?

Longa Noite

Longa noite que se pronuncia
O silencio toma conta de minhas palavras
Procuro o fio condutor que me levava e me trazia e nos mantinha ligados  Por certo se rompeu Longa noite que se pronuncia
A minha saudade se faz presente  Nessa noite solitária
carrego o meu Silêncio
Apenas.

SaudadeS

Minha saudades é tanta  que  nem a pobre da santa  conseguiu entender. Uma saudade de doer  quem nem você pode ver que saudade so é tão grande  por falta que sinto doocê.

Em silêncio

Eu faço silêncio...  não vês que é a tristeza já  faz morada ? Eu faço  silêncio... Meu coração (pobre dele) chora la.. no fundo daquela sala branca  Eu faço silêncio... Que a varanda já não é tão confortável  Eu faço silêncio  Em respeito  Eu faço silêncio Tenho esse direito 

Olha ali o mar

Eu gosto do teu cheiro,
E como você me faz ri.
Eu gosto como você anda e o jeito que sorri com os olhos.
Eu gosto quando você fica sério, e morde os lábios.
Eu gosto de você, por que me olha e me deixa nua.
Eu gosto de pensar  que minha alma pertence a tua.
Eu gosto de você e nada vai mudar...
Eu gosto de você e de lembrar que o Mar não tem graça sem teu olhar.

Onde será  que você está?

#tamojunto

Com o tempo, a vida vai mostrando que caminho a seguir. Com o tempo, agente sempre descobre que eles são (seres iluminados) Com o tempo respeita-se mais que ama, porque o amor vem com respeito.
Se fores capaz de sentir o que digo...                                                           vai saber que bobo mesmo foi o tempo que perdemos




Dedico esse poema a meu amigo Chico

Vivo por eles..

Sou mesmo assim.. Vivo na liberdade de descrever  minhas versões Vivo a liberdade dos fatos E vou vivendo como uma guerreira que sou E se por acaso pego o caminho errado aprendo. Ser poeta meus caros  é poder dizer o que sente, é poder falar anseios e  também plantar sementes. Vivo com a minha sede de aprender Vivo com minha vontade de mostrar quem sou vivi erros mais agora, vivo aprendendo...

Ficou Difícil

É ficou mesmo difícil  Esse velho oficio Essa velha luta  Esse velho sentimento É verdade, ficou mesmo difícil... Seria fácil se o amor fosse simples.  Seria fácil se não complicasse a vida.  Mais é difícil não se apaixonar,  Não se entregar. O mais difícil é lutar,  é correr pra conquistar, é viver sem alguém pra amar. Na realidade o amor é complicado  o amor é difícil o amor é isso
Difícil apenas amor
Para Luccas -Saudades-

Noite Manauara

Que a noite traga pra mim Aquilo que nao pude ter Que as estrelas iluminem
aquilo que não pude decifrar

Que eu não tenha esse rosto de hoje  assim calmo, assim triste. Nem esse olhos vazios  e nem estes lábios amargos

Que eu não tenha essa mão sem força,
tão paradas, frias e mortas
Que eu não tenha esse coração que não se mostra

Vou compor um soneto duro  Como poeta algum ousara escrever. Eu quero pintar um soneto escuro,
seco, abafado e difícil de ler Com citações de Carlos Drummond de Andrade

Noite é assim

Que a noite traga pra mim, aquilo que não pude ter. Que as estrelas iluminem,

aquilo que não pude decifrar Quero dizer algo que poeta nenhum ousara escrever.
Vou escrever um soneto amargo, Seco, abafado e difícil de ler.

"Sou mermo"

Sou cabôca menina Muié do norte Muié nordestina Venho em verso te instigar Sou filha do nordeste Não nego o meu lugar


Venho Representando o Norte Me chamo  Líndia Linda+ Índia = Lídia É pra sua sorte que assim podes me chamar

Sou a flor do mandacaru
Nascida lá no sertão Sou estrela do céu a brilhar Anjo alado, gavião
Poeta da emoção
Prove tua doçura! Se tu chama RAPadura Comprove sua assinatura Mostre pro que tu chegou Que lhe quero acompanhar Nesse verso que lhe dou


Na base da rima trago daqui de cima Um passo da A