Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012
Procurei varias formas de presentea-la
Mas como presentear um presente de Deus
Se busco flores,nenhuma tem  a beleza do teu olhar
Se busco melodias, o som da tua grandeza é mais que o suficiente
Como encontraremos o presente ideal
Uma índia louca de tão puro coração
Que ajuda estranhos e nem pede nada em troca
Que vive lutando e transmite vida real nos muros de cá
Como posso homenagear?
Se palavras não terão graça pra essa missão
Se meus versos são simples pra falar
Ô Moniquita como presentear
Se o real presente é você que nos dá





Encontro das águas

Eu vi um encontro acontecer,
era tão belo, simples e singelo. Ela o esperava, com aquela vista (da janela) tão bela.
Ele á encontrava, e sua leveza e elegância mais parecia uma dança.
Tinha horas que as diferença eram esquecidas
Ele era ela, ela encaixava em sua vida. Ele com sua calma, ela com sua energia.
Mais havia horas que ela era vento e ele ventania. Era um encontro que já tinha visto, Era o negro com o barrento
Era um encontro de águas
Era a força de um fogo
Eu fico feliz ter visto da janela
Um encontro de sorrisos, vinhos e alegria.
Um encontro que vi aquele dia
Um encontro tão belo,
Que guardarei no meu eterno.

Caminhos de cá

Agora me deu uma louca vontade de sair por ir...
Festejar essa dia sem razão
Esquecer o me machuca 
Lembrar do que me deu a mão
Sair somente pelas ladeiras de cá
Deixar pra la.. a tal razão 
Sorri com o coração

Agora me deu uma louca vontade
De chuva ao luar 
Um vontade de beijar
E milhões de notas pra cantar

Essa Bahia...

Entre becos e ruelas
Entre amores e receios
Entre sonhos e realidades
Encontro-me na Baia
Bahia de um Senhor do Bonfim
Bahia que descubro a cada esquina
Uma gente bonita e hospitaleira
Um gente alegre e cheio de vida.

Quem se atreve a dizer o que a Bahia tem?
Eu me permito a levar no ritmo deles.
E olhe, eu gosto!!

Quando você vem.

Quando você me entendeu
Eu não entendia nada.
Eu queria poder;
Te encontrar,
Te entender,
T e conquistar
Esquecer...
Me encontrar
Me entender
E só me amar
Mais quando você vem...
Me falta o ar
As palavras
Sinto desarmada

E agora que percebi, a porta sempre esteve fechada.

Ele mais uma vez

Era uma certeza que me rondava, Eu de tão pequenina me amedrontava Eu cheguei a acreditar que tinha ficado forte, até me deparar com ELE. Eu sei o quanto incomoda não ter, não poder tocar. Sinto-me perdida e sem palavras. Ele um homem "maduro" e eu uma Menina muié. Com ele sinto-me segura, mais o lugar que ele me protege é sujo. Eu achava que ele me fazia feliz, me enganei. Ele trás a tona meus medos de mulher. Ele é frio Ele é bruto (pra ele isso é ser verdadeiro) Talvez algo dentro dele algum dia já foi cheio de vida.
Agora ele é amargo e duro consigo mesmo, isso pra ele é ser realista Eu não posso mais caminhar no escuro. Eu não posso mais deixar que ele me convença que sou louca.
Ps. Meu erro foi me apaixonar pela parte que ainda tinha vida dentro dele, agora /me sinto perdida e apaixonada por alguém frio, seco e difícil de ler.

Essa porta

Essa  se fechou
Essa  nao teve estrelas
Essa  nao teve sonhos
                                  Essa não vai voltar
                                  Essa talvez nunca apareceu
                                  Essa é cheia de amargura
                                                                        Essa nao sabe se continua
                                                                        Esse se perdeu no caminho
                                                                        Essa prefere ficar sozinha
                                                                        Eu?
                                                                        Prefiro cantar,
                                                                        Prefiro acreditar,
                                                                        Prefiro esperar,
                                                                        Prefiro chorar quantas vezes precisar
              …

Amor e ódio

Eu amo seu sorriso
Eu odeio te olhar
Eu amo seus lábios
E odeio querer te beijar
Eu amo sua segurança
E odeio quando me perco ao te encontrar
Eu amo suas roupas
E odeio minha vontade de querer tirar
Eu amo suas verdades
E odeio quando você diz que "Nao dá"
Eu amo seu sotaque
E odeio te ouvir falar

Eu odeio essa distancia
E talvez eu ame a possibilidade de te encontrar


Ps: Dedico a Ele, que a vida tratou de afastar.

Um certo Blues

Vou compor um blues pra esse filho da puta,
Pra puta nenhuma botar defeito.
Chegou minha vez de dizer: EU tenho esse DIREITO.
Um blues pra noites silenciosas e embriagadas.
Um blues do filho da puta das madrugadas.

Ele é a parte ruim que despertou em mim.
Eu grito a todos, sim!
Vou compor uma melodia de tristeza. 
Canção que deixou áspero meu declamar.

Vamos brindar o filho da puta que ele sempre será.

 Ein toast!!

Pra quem queira saber

Eu sou...

Uma menina muié, cheia de sonhos..
Uma estudante da faculdade da vida
Uns me chamam de querida,
Outros...
Enfim cada um tem sua opnião

Sou menina aprendendo a viver...
E uma mulher com muito a dizer

Um caminho

Eu acho que me apaixonei pela verdade dele
Eu acho que me apaixonei pela chatice dele
Eu acho que  me apaixonei pelo sotaque dele
Eu acho que me apaixonei pelo carinho dele
Eu me apaixonei pelos;
Sonhos;
Vícios;
Receios;
Sorriso;
Desejo;
E sua camisa quadriculada.

Sei não, mais acho que to apaixonada.

Ele

Aprendi com ele a me amar
Aprendi com ele a me orgulhar de quem sou
Aprendi com ele o que é o amor
Aprendi com ele que não precisa ta perto pra ser importante
Aprendi com ele admirar as coisas simples
Aprendi com ele que saudade machuca, mas não mata.
Aprendi com ele que não devemos prometer algo que não vamos cumprir
Aprendi a sonhar, mais também olhar o futuro com realidade
E dele, só tenho saudades.
As vezes machuca, as vezes conforta
Comigo?
Nao, ele não se importa,
Tudo bem, sempre terei o papel e caneta
E se um dia com ele você encontrar, diga que meu numero é o mesmo ele pode ligar.