Pular para o conteúdo principal

"Sou mermo"





Sou cabôca menina
Muié do norte
Muié nordestina
Venho em verso te instigar
Sou filha do nordeste
Não nego o meu lugar



Venho
Representando o Norte
Me chamo  Líndia
Linda+ Índia = Lídia
É pra sua sorte
que assim podes me chamar


Sou a flor do mandacaru

Nascida lá no sertão
Sou estrela do céu a brilhar
Anjo alado, gavião

Poeta da emoção

Prove tua doçura!
Se tu chama RAPadura
Comprove sua assinatura
Mostre pro que tu chegou
Que lhe quero acompanhar
Nesse verso que lhe dou



Na base da rima trago daqui de cima
Um passo da Amazônia pra te apresentar
Metade  desconheço
Mas o que conheço, provo
Do amargo do tucumã
À doçura de uma cunhã
Comprovo meu nome e assino: Líndia,
Menina muié do norte/nordeste
Se tu é cabra da peste
Então rasga de leste a oeste
Mostra pro que vieste
Que ‘tou a te espiar

Comentários

Postar um comentário

Se aprochêgue, seu comentario faz de mim a poeta feliz.
Beijos de cá

Postagens mais visitadas deste blog

Ilegais

Somos ilegais
e se o acaso nos trair
seremos cumplices.

Somos intensos
e se perceberes
minhas intecoes
seremos uma so pele.

Somos um conto de fada
E se me  beijares
ficarei acordada e quente

E so sei que quero voce
dentro de mim
pulsando assim


E se nao for ssim,
Qual a graça de ser ilegal????

Encontro das águas

Eu vi um encontro acontecer,
era tão belo, simples e singelo. Ela o esperava, com aquela vista (da janela) tão bela.
Ele á encontrava, e sua leveza e elegância mais parecia uma dança.
Tinha horas que as diferença eram esquecidas
Ele era ela, ela encaixava em sua vida. Ele com sua calma, ela com sua energia.
Mais havia horas que ela era vento e ele ventania. Era um encontro que já tinha visto, Era o negro com o barrento
Era um encontro de águas
Era a força de um fogo
Eu fico feliz ter visto da janela
Um encontro de sorrisos, vinhos e alegria.
Um encontro que vi aquele dia
Um encontro tão belo,
Que guardarei no meu eterno.

Nada e tao belo

Perco-me nas horas
Buscando coragem
Procuro as flores mais lindas...
(...) ainda sim nada e tão belo
Desenho sonhos,
Procuro razão para as cores
Ainda sim, nada e tão belo
Festejo esse dia com os pássaros a cantar
Mais ainda sim nada e tão belo
Beleza eu só encontro no brilho do teu olhar

Já compus serenatas
Sorri com a alegria das crianças
Mais nada atingiu a beleza do teu olhar

Nesse dia tão feliz, que nasceu você minha flor de Liz
Não encontrei nada mais tão belo que pudesse te presentear

Então lhe trago meus versos
e misturo com a beleza do teu olhar.